Mensal

0
FILE PHOTO: Brazil's interim President Temer talks with Senator Neves during a ceremony where he made his first public remarks after the Brazilian Senate voted to impeach President Rousseff, at the Planalto Palace in Brasilia - Mensal 015 PRO.

Esse é o Boletim Econômico Mensal 015 PRO.

No relatório mensal analisamos a atividade econômica, o mercado de trabalho, o nível de preços, a política monetária e o câmbio (BRL/USD).

A partir da análise dessas cinco grandes variáveis macroeconômicas, apresentamos alguns cenários e atualizamos nosso cenário de referência. Assim, você pode se planejar e se antecipar aos movimentos da economia.

Além disso, para você que é PRO, apresentamos detalhadamente nossa leitura sobre os antecedentes dessas grandes variáveis macroeconômicas para que você compreenda e acompanhe o que está por trás de nossas análises e projeções.

Qualquer dúvida, crítica, comentário ou sugestão, entre em contato conosco.

O restante deste conteúdo é restrito para membros. Para ter acesso ao conteúdo completo, clique aqui! Se já é membro, faça o login:

Quer acompanhar o Boletim Econômico Mensal 015 PRO? Simples: #SejaPRO e suba de nível!

0
FILE PHOTO: Brazil's interim President Temer talks with Senator Neves during a ceremony where he made his first public remarks after the Brazilian Senate voted to impeach President Rousseff, at the Planalto Palace in Brasilia - Mensal 015.

O Boletim Econômico Mensal 015 está no ar.

No relatório mensal analisamos a atividade econômica, o mercado de trabalho, o nível de preços, a política monetária e o câmbio (BRL/USD).

A partir da análise dessas cinco grandes variáveis macroeconômicas, apresentamos um cenário base e suas respectivas projeções, atualizando o cenário de referência da Análise Econômica Consultoria para o ano corrente (2017).

Acompanhe abaixo o Boletim Econômico Mensal 015 e nossa tabela de projeções.

Para ver nossa análise com mais detalhes, veja o Mensal 015 PRO.

Qualquer dúvida, crítica, comentário ou sugestão, entre em contato conosco.

Atividade Econômica (PIB)

O mês de junho inicia de forma bastante frágil. Maio foi um mês difícil, especialmente no cenário político. Os desdobramentos foram imediatos sobre a economia. As delações premiadas dos donos da JBS colocaram o governo Temer no centro de um novo escândalo. Isso abalou a frágil articulação política que estava desenhada no Congresso para a aprovação de reformas tidas como fundamentais. Complementarmente, os indicadores de atividade, apesar de registrarem alguns avanços, ainda não são satisfatórios. A variável mais importante (investimentos) ainda não demonstra claramente uma retomada significativa da atividade econômica.

Mercado de Trabalho (PNAD)

O número de desocupados ainda segue bastante elevado. O saldo de empregos formais medido pelo Caged teve um leve repique no mês de abril, mas nada ainda passível de comemoração. O número total de pessoas desocupadas ainda é elevado, segundo a Pnad Contínua do IBGE. Nesse sentido, com mais desocupados, menos renda, menos consumo, menos vendas (seja no comércio, indústria ou serviços). E assim as empresas não tem perspectivas muito positivas e não retomam seus investimentos. Em suma, continuaremos com um mercado de trabalho frágil.

Nível de preços (IPCA)

Os preços em geral seguem a tendência de desinflação (queda) que temos apontado desde 2016. As perspectivas de continuidade desse processo são embasadas principalmente pelo fraco mercado de trabalho. Mas, de modo significativo, os grupos de ‘Alimentos e Bebidas’ e ‘Transporte’, os quais tem forte influência no índice, tem puxado o nível geral de preços para baixo.

Política monetária (juros)

O Banco Central do Brasil continua em seu processo de redução dos juros. Em sua última reunião (31/5), a Selic caiu para 10,25% ao ano após ter registrado nível de 11,25%. Com a desinflação em curso, bem como a atividade econômica fraca, a tendência é continuidade de queda dos juros.

Câmbio (BRL/USD)

Após forte valorização no início de 2016, o câmbio tem seguido desde então no patamar de R$ 3,20, com poucas oscilações e volatilidade. Acreditamos que o câmbio seguirá os próximos meses no patamar médio de R$ 3,25, considerando o desempenho do setor externo (como a balança comercial, por exemplo).

Tabela de Projeções Macroeconômicas

Tabela de Projeções Macroeconômicas - Mensal 015.

Gostou do Boletim Econômico mensal 015? Quer saber mais? #SejaPRO e tenha acesso completo a projeções, cenários e mais.

0
Mercado de trabalho em franca deterioração e desemprego em alta - Boletim Econômico Mensal 014 PRO

Esse é o Boletim Econômico Mensal 014 PRO.

No relatório mensal analisamos a atividade econômica, o mercado de trabalho, o nível de preços, a política monetária e o câmbio (BRL/USD).

A partir da análise dessas cinco grandes variáveis macroeconômicas, apresentamos alguns cenários e atualizamos nosso cenário de referência. Assim, você pode se planejar e se antecipar aos movimentos da economia.

Além disso, para você que é PRO, apresentamos detalhadamente nossa leitura sobre os antecedentes dessas grandes variáveis macroeconômicas para que você compreenda e acompanhe o que está por trás de nossas análises e projeções.

Qualquer dúvida, crítica, comentário ou sugestão, entre em contato conosco.

O restante deste conteúdo é restrito para membros. Para ter acesso ao conteúdo completo, clique aqui! Se já é membro, faça o login:

Quer acompanhar o Boletim Econômico Mensal 014 PRO? Simples: #SejaPRO e suba de nível!

0
Mercado de trabalho em franca deterioração e desemprego em alta - Boletim Econômico Mensal 014

O Boletim Econômico Mensal 014 está no ar.

No relatório mensal analisamos a atividade econômica, o mercado de trabalho, o nível de preços, a política monetária e o câmbio (BRL/USD).

A partir da análise dessas cinco grandes variáveis macroeconômicas, apresentamos um cenário base e suas respectivas projeções, atualizando o cenário de referência da Análise Econômica Consultoria.

Acompanhe abaixo o Boletim Econômico Mensal 014 e nossa tabela de projeções.

Qualquer dúvida, crítica, comentário ou sugestão, entre em contato conosco.

Atividade Econômica (PIB)

Iniciamos o mês de maio e já conhecemos boa parte dos resultados relevantes do primeiro trimestre de 2017.  Recentemente o IBGE empreendeu um ajuste metodológico nas pesquisas de comércio e serviços que readequou a trajetória dos dados. Apesar de algumas críticas, os ajustes não alteraram significativamente as tendências. Indústria ainda segue muito fraca e em queda, varejo e serviços seguem fracos, porém um pouco mais estáveis. Investimentos não indicam retomada à frente. Destaque positivo somente para os dados do setor externo, que podem ser um vetor estabilizador da economia.

Mercado de Trabalho (PNAD)

Os dados da Pnad Contínua referentes a março apontaram para continuidade do processo de ajuste do mercado de trabalho. A elevação da taxa de desemprego no período refletiu a queda da ocupação, em linha com os dados do Caged (que haviam mostrado uma significativa redução das vagas formais em março). O mercado de trabalho segue ainda, portanto, trajetória de deterioração.

Nível de preços (IPCA)

O nível de preços no país está em clara tendência de desaceleração (desinflação). Dois vetores são fundamentais para compreender esta desaceleração: o ajuste recessivo da economia e a menor volatilidade do câmbio. Isso colocará o IPCA abaixo do centro da meta em 2017.

Política monetária (juros)

Como temos destacado, com a aceleração da desinflação, o Banco Central acelerará o ritmo de normalização da política monetária como visto na última reunião, atento à atividade econômica em solo brasileiro e aos movimentos do Federal Reserve. Nesse sentido, o mais provável é que a Selic chegue a 8% no final de 2017.

Câmbio (BRL/USD)

O real se mantém em patamar mais valorizado frente ao dólar. Em janeiro, o real valorizou para R$ 3,13, em fevereiro, alcançou o patamar de R$ 3,09 e desde então, R$ 3,17 e R$ 3,20 em março e abril, respectivamente. Atualmente, estamos no patamar de R$ 3,16. Acreditamos que o câmbio seguirá entre R$ 3,10~R$ 3,20.

Tabela de Projeções Macroeconômicas

Tabela de projeções macroeconômicas em maio/2017 - Boletim Econômico Mensal 014

Gostou do Boletim Econômico mensal 014? Quer saber mais? #SejaPRO e tenha acesso completo a projeções, cenários e mais.

0
Michel Temer e Dilma Rousseff. Boletim Econômico Mensal 013 PRO.

Esse é o Boletim Econômico Mensal 013 PRO.

No relatório mensal analisamos a atividade econômica, o mercado de trabalho, o nível de preços, a política monetária e o câmbio (BRL/USD).

A partir da análise dessas cinco grandes variáveis macroeconômicas, apresentamos alguns cenários e atualizamos nosso cenário de referência. Assim, você pode se planejar e se antecipar aos movimentos da economia.

Além disso, para você que é PRO, apresentamos detalhadamente nossa leitura sobre os antecedentes dessas grandes variáveis macroeconômicas para que você compreenda e acompanhe o que está por trás de nossas análises e projeções.

Qualquer dúvida, crítica, comentário ou sugestão, entre em contato conosco.

O restante deste conteúdo é restrito para membros. Para ter acesso ao conteúdo completo, clique aqui! Se já é membro, faça o login:

Quer acompanhar o Boletim Econômico Mensal 013 PRO? Simples: #SejaPRO e suba de nível!

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS