Finanças

0

O novo parceiro da Análise Econômica Consultoria

O TradingView, uma das melhores plataformas de trading do mercado, terá lançada uma versão em português do seu website e dados da BM&FBovespa em tempo real dia 3 de novembro. O TradingView já conquistou uma audiência engajada e ativa de mais de 1 milhão de visitantes únicos mensalmente, de mais de 100 países.

O TradingView é uma rede social para traders, com uma plataforma de análise gráfica de ponta, ao mesmo tempo intuitiva e simples, capaz de competir com as principais plataformas do mercado, e indo além por integrar um modelo de rede social ausente naquelas e fornecer diversos serviços gratuitamente.

Visão geral da página principal do site.
Visão geral da página principal do site.
Poderosas Ferramentas de Análise Técnica

TradingView é construído em HTML5, totalmente baseado no navegador de internet sem a necessidade de instalações de softwares, funcionando em qualquer navegador moderno, inclusive em dispositivos móveis. As análises ficam salvas no nosso banco de dados e podem ser acessadas de qualquer dispositivo, mesmo que o usuário nunca o tenha usado. São mais de 10 tipos de gráficos, desde os mais simples como gráficos em linha até os mais avançados como Renko e Kagi.

Estão disponíveis mais de 100 tipos de indicadores com possibilidades quase ilimitadas de criação de novos com a ferramenta de Pine Script, baseada em linguagem Javascript. Estão disponíveis diversas ferramentas de desenho, para criação de canais, linhas de tendência, garfo (pitchfork) e padrões das abordagens mais populares como análise clássica (padrão cabeça e ombros por exemplo) contagens de ondas de Elliott, padrões Harmônicos, ferramentas de Fibonacci (extensão, retração, arcos, espiral, zonas de tempo e.t.c.) de Gann e muitas outras.

Toda a qualidade gráfica do TradingView em análise do IBOV.
Toda a qualidade gráfica do TradingView em análise do IBOV.
Ferramentas Auxiliares

Além das ferramentas de análise técnica o TradingView oferece ferramentas que auxiliam a análise de mercado. Um sistema de alerta que avisa quando as condições escolhidas pelo usuário são atingidas, um rastreador de ações (stock screener), calendário econômico com os principais eventos, listas de símbolos nas quais o usuário coloca os ativos que quer acompanhar (Watchlist) ou os destaques do mercado (Hotlists), quadro de panorama do mercado que te dá a cotação dos principais ativos e mercados entre outras. O TradingView possui ainda um simulador de trading que permite o usuário simular trades e testar estratégias antes de aplicá-las de fato.

A Comunidade TradingView

O TradingView tem como principal diferencial em relação a outras plataformas de trading a interação social entre os usuários. São mais de 600.000 usuários registrados em todo o mundo. O TradingView possui diversas salas de chats separadas por temas (índices, forex, commodities) e permite que usuário crie suas próprias salas.

As ferramentas de publicação que compartilham gráficos com praticamente todos os usuários, figurando na página inicial. Os gráficos publicados são interativos, tendo um botão de “executar” que revela o que aconteceu com o preço depois que a ideia foi publicada. O TradingView oferece ainda um botão de compartilhamento automático.

O usuário pode escolher seguir, a exemplo do que acontece no Twitter, outros usuários e ser notificado sempre que estes publicam ideias ou atualizam o perfil. O usuário também é notificado quando alguém curte ou comenta uma ideia ou comentário feito.

Dados

TradingView oferece dados de alta qualidade de vários mercados de 17 países. Mais de 50 bolsas de valores estão suportadas pela plataforma, que continua buscando novos mercados para expansão. Além de ações, dados de cotações de pares de moedas (forex), commodities, futuros e derivativos em geral estão disponíveis.

Porém, o TradingView não fornece apenas gráficos de preço de ativos mas uma gama de dados econômicos e de fundamentos podem ser plotados em gráficos. É possível ainda combinar símbolos e compor gráficos comparativos, usando operações matemática simples. Por exemplo, o usuário pode obter a razão entre o IBOV e o IFNC (setorial financeiro) e analisar qual está desempenhando melhor em um único gráfico.

Plataformas Incorporadas a Outros Sites

O TradingView é mesmo uma plataforma diferenciada. O TradingView permite que outros sites usem as funcionalidades do site usando um código de incorporação em html. Trata-se da Plataforma Gráfica, Biblioteca Gráfica, Terminal de Negociações e as Ferramentas Sociais e de Publicações.

A Plataforma Gráfica é uma forma simplificada (widget) da plataforma principal do site (gadget). Com ela o site terá os gráficos e os dados do TradingView incorporados a ele, no formato, tamanho e com as ferramentas de análise que você quiser incluir. A Biblioteca Gráfica se assemelha a Plataforma, tendo como diferencial os dados que serão alimentados com fonte do próprio usuário.

O terminal de Negociações é uma interface ma qual os usuários podem operar os ativos. As funcionalidades são as mesmas de qualquer outro terminal; compra e venda a limite, mercado stop etc. Por fim mas não menos importante as Ferramentas Sociais e de Publicações. Essas ferramentas incluem feed de notícias, feed de ideias publicadas filtradas por diversos parâmetros como por ativo, autor, data, mercado entre outros.

Incluem ainda perfis de autores específico (por exemplo um usuário tem um blog e pode colocar o seu perfil do TradingView incorporado a ele) chats ao vivo dentro do seu site com a conversa dos usuários do TradingView. As ferramentas de panorama de mercado e cotações permitem mostrar várias cotações ao mesmo tempo em um gráfico ou um único ativo em mais detalhe.

À exceção do Terminal de Negociações todas essas ferramentas estão disponíveis gratuitamente, apenas com a contrapartida do logo/link do TradingView que sempre será exibido por elas. Para mais detalhes veja https://br.tradingview.com/widget/ .

À esquerda o chat e stream de ideias publicadas; à direita exemplo de incorporação da Biblioteca Gráfica e Panorama de mercado no site da BM&FBovespa.
À esquerda o chat e stream de ideias publicadas; à direita exemplo de incorporação da Biblioteca Gráfica e Panorama de mercado no site da BM&FBovespa.
Pacotes PRO e Programa de Afiliações

A maioria das funcionalidades do TradingView são gratuitas, exigindo-se apenas o registro do usuário no site. Porém para um experiência completa de todas as suas funcionalidades, o TradingView oferece pacotes pagos aos seus usuários; PRO Lite, Plus e Premium.

Os detalhes destes serviços estão em https://br.tradingview.com/gopro/. O TradingView ainda oferece um programa de parceria com seus usuários, pagando 30% do faturamento para cada cliente que chegar ao site por meio do link individual gerado em https://br.tradingview.com/referral-program/.

Essa é a Plataforma que tem mudado o jeito como os traders analisam o mercado. Uma atividade que antes podia ser solitária ou restrita a grupos pequenos agora pode ser compartilhada por milhares de profissionais ativos ao redor do mundo. Acesse https://br.tradingview.com e junte-se a maior comunidade de traders do mundo.

Dúvidas, críticas, sugestões, opiniões, ideias etc? Entre em contato conosco. Para ter acesso a plataforma TradingView, clique aqui.

0

O mercado financeiro encerra a sexta-feira com o Ibovespa próximo de zero e queda no câmbio.

Batendo um recorde que perdurava por anos, o Ibovespa termina sua décima semana consecutiva de alta, somando nesse mesmo período valorização aproximada de 20%.

É compreensível que o leitor possa não entender como em um curto prazo de tempo as coisas mudam tanto no mercado financeiro. O grande desafio do investidor em bolsa é aceitar a complexidade esquizofrênica do mercado.

A precificação do que pode acontecer, mesmo que em um futuro longínquo, traz para o presente a euforia no Ibovespa. Assim como no período Dilma transpassava um poço muito pior do que o realmente poderia ser.

A expectativa de precificar o que ainda pode acontecer traz para o mercado dois perfis.

O primeiro pode ser um cenário de volatilidade pautado em incertezas, especulações e grandes oscilações.

O segundo, de mercado com baixa volatilidade assegurado pela estabilidade prevista ao longo dos anos futuros – o que não é o nosso caso.

O que traria o investidor para um país cujo nem mesmo o presidente pode se definir? Pior: e quando definido nem sua política consegue fazer?

Juros, essa é a resposta.

Com todo o pânico causado pela instabilidade política e econômica do país no ano de 2015, as desvalorizações dos ativos brasileiros foram de tal maneira que, se convertidos em dólar, tornaram-se uma mixaria para os gringos.

Dada a perspectiva de risco/retorno e seguindo a fala do Sr. Deputado Tiririca – “pior do que tá não fica” -, os ativos da bolsa brasileira seguem em alta mundo a fora.

Entenda: grande oportunidade de ganho e baixo risco de perda, dada a desvalorização dos ativos.

No cenário internacional, nada mudou de forma significativa. As divergências sobre o aumento ou não da taxa de juros norte americana aumenta o desconforto para os investidores que, por sua vez, aproveitam a elevada taxa de juros brasileira para remunerarem seus capitais. Isso por si só explica a queda da moeda norte-americana em nosso país.

Momentaneamente, a impressão deixada pelos investidores é da necessidade de dados mais concretos em relação à economia brasileira e também mundial.

Nada se pode prever quando nem mesmo o governo consegue nos passar alguma definição. Compasso de espera? Talvez.

Bom final de semana!

Dúvidas, críticas, sugestões ou comentários, entre em contato conosco.

0

O mercado financeiro encerra a semana com o olhar distante, permeado por ansiedade pela aprovação em plenário do andamento de processo de impeachment da presidente Dilma que caminha para sua fase final.

Mesmo já precificada a saída da presidente, ainda assim o mercado aproveita esses “breaking news” para gerar volatilidade e oscilações.

Com as atenções voltadas para Brasília desde o início da semana, o comportamento dos investidores no mercado foi de cautela, spread curto nas operações e a lateralização da maioria dos ativos em bolsa.

Após a aprovação do andamento do processo, o mercado abriu em gap reajustando os preços dos ativos e gerando volatilidade média na parte da manhã. Logo depois voltou ao equilíbrio com novo patamar.

De todo modo, o que ainda se enxerga no mercado é a incerteza em relação à política e principalmente aos seus principais atores. O andamento das investigações Lava Jato e as novas delações que podem vir à tona nos próximos dias e meses gera certo incômodo no alto escalão do governo.

Todo esse temor dos políticos se reflete em cautela dos investidores no mercado financeiro. O desconforto em relação ao futuro do próprio governo e suas medidas econômicas que ainda não se concretizaram fazem do mercado o reflexo da indefinição desse cenário.

O problema maior, se assim podemos dizer, é que os fatores econômicos globais também estão em passos de indefinição.

Dados da economia norte-americana divulgados abaixo da previsão inicial, colocam reiteradamente em dúvida a possibilidade de prosperidade da maior potência mundial.

Nesse cenário e com juros mais atrativos que no exterior, o investidor permanece no Brasil ganhando com o “overnight” de seu capital.

E com toda essa incerteza e volatilidade, o Banco Central vem aumentando o volume de swap cambial de 10 mil para 15 mil, deixando claro que segue vigilante na oscilação cambial, especialmente com o movimento de valorização do real frente ao dólar, que claramente não é de interesse do BC.

Obviamente, toda essa manobra é feita com descrição e sempre com discurso otimista. Na percepção particular, acredito que o dólar abaixo de R$ 3,10 pode gerar forte desconforto para exportadores, que em sua maioria contribuem para o PIB brasileiro.

Continuaremos acompanhando a reação do mercado a cada nova noticia, sempre atentos aos bastidores.

Bom final de semana!!

Dúvidas, críticas, sugestões ou comentários, entre em contato conosco.

0

O mercado financeiro encerra a semana carregando dados positivos e ânimo dos investidores. Com o olhar atento aos indicadores norte-americanos divulgados nessa sexta-feira, o mercado busca reajustar seus preços.

Após a divulgação do payroll, o mercado entrou em grande volatilidade após a surpreendente alta no número de vagas criadas e mesmo assim o comportamento do mercado foi anormal.

Economicamente analisando o mercado, o viés seria de queda dos ativos nacionais e alta do dólar pela fuga de capital, uma vez que a terra do tio Sam demonstra melhora econômica.

Contudo, o que se viu foi o inverso durante o dia, trazendo ainda maior valorização do real frente ao dólar. Como explicar isso?

Mesmo a economia norte-americana mostrando sinais de melhora, o investidor estrangeiro ainda avalia melhor o cenário nacional e enxerga com otimismo a evolução política e econômica do país.

Combinado a isso, o resultado positivo do emprego formal na economia norte-americana ainda não inspira plena confiança, dada a evolução nos últimos meses e as incertezas.

Uma vez analisado o cenário, o investidor acredita em maior potencial de spread de ganhos no país emergente “arrumado” em vez de menor spread na maior economia mundial, onde a concorrência é grande e o spread de lucros menor.

A confiança do investidor segue em alta no país e isso pode trazer o Ibovespa para níveis altos, inflando os preços dos ativos.

Até agora, o mercado não se preocupa com possíveis desdobramentos econômicos internacionais e segue acreditando na recuperação do país, sendo este um canal importante para captar investimentos de longo prazo.

O dólar fechou a semana com queda de -2,53%, cotado a R$ 3,1664.

O Ibovespa fechou a semana com alta de 0,62%, cotado a 57.661,14 pontos.

Dúvidas, críticas, sugestões ou comentários, entre em contato conosco.

0

O mercado financeiro finaliza a semana, juntamente com o mês. Refletindo o sentimento do investidor, o Ibovespa encerra o mês com alta superior a 11%.

O fraco desempenho da economia mundial, indicadores internacionais abaixo das expectativas e a calmaria política encontrada durante esses dias, atraem o investidor estrangeiro para a compra dos ativos da bolsa brasileira.

A continuidade das taxas de juros pelo mundo (como a manutenção do Fed) indica que os bancos centrais mundiais ainda não possuem a consistência econômica que gostariam. O mercado enxerga, pelo menos a curto prazo, a maior necessidade de estímulos econômicos.

Dado o contexto, o mercado aproveita para reprecificar ativos. O movimento se dá na espera de novos acontecimentos e fatos de maior relevância que possam dar uma visão concreta de médio e longo prazo.

No câmbio, o mercado lateralizado reflete a espera de novos indicadores para a tomada de decisão. Ao longo de toda a semana o que se viu foi o mercado com pouca volatilidade. Além disso, ficou evidente que compradores e vendedores estão confortáveis com o dólar no atual patamar abaixo dos R$ 3,30.

Agosto inicia com o que pode ser o divisor de águas de toda essa calmaria.

O cada vez mais provável impeachment de Dilma concretizado pelo Senado, dados de vagas de emprego nos EUA, desenrolar da Lava Jato, e projetos para serem aprovados no Congresso, podem trazer novamente a volatilidade para o mercado de câmbio na bolsa brasileira.

De todo o modo, o investidor estrangeiro mantém o alto nível de confiança no novo governo. Demonstra ao mundo que o Brasil pode ser a válvula de escape mundial caso as economias desenvolvidas permaneçam indefinidas e fracas.

Vamos aguardar.

Dúvidas, críticas, sugestões ou comentários, entre em contato conosco.

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS